Plano de Gestão de Dados : uma introdução

Um plano de gestão de dados (PGD ou Data Management Plan) é um documento que descreve como os dados serão obtidos, documentados, organisados, amarzenados securisados, preservados e compartilhados durante a fase de pesquisa e depois do fim do projeto. O objetivo é facilitar a compreensão e a reutilização futura dos dados. De maneira prática ajuda a identificar os riscos ligados na gestão de dados, identificar as ações a fazer e as responsabilidades, além de planificar os recursos e competências necessárias para tal gestão.

O PGD é na maiora dos casos ligado a um projeto de pesquisa e concerne todas as fases do ciclo de vida dos dados e todos os conjuntos de dados do projeto. Ele é criado no início do projeto e depois atualizado durante o projeto.

Esses planos são desenvolvidos pelas universidades, agências de fomento à pesquisa ou centros nacionais de dados que visam, cada vez mais, a abertura dos dados de pesquisas, de modo que, para se obter um financiamento, são exigidos os planos de gestão dos dados com suas metas e os planos das instituições de pesquisa.

Nos Estados Unidos, o OSTP (Office of Science and Technology Policy)  publicou um plano de acesso público em 2013 e muito agências americanas estão exigindo um PGD [8]. A União Européia também tem um open data pilot [9] onde todos os projetos desde o início de 2017 devem compartilhar dados que podem ser compartilhados [10] e submeter seus planos de gestão de dados. O Reino Unido (Cancer Research UK,  Research Councils UK,  Welcome Trust, a Holanda ( Netherlands Organisation for Scientific Research), a Austrália (Australian Research Council, National Health and Medical Research Council, o Canada – Genome Canada) e enfim na Finlândia (Academy of Finland).

 

Os PGDs incluem, de modo geral, os seguintes itens [1]:

  • Descrição do projeto;
  • Autores e afiliações;
  • Exigências das agências de fomento ou de uma instituição;
  • Tipo de dados produzidos;
  • Normas de metadados* e dados;
  • Regras para distribuição e reutilização;
  • Planos para conservação e arquivamento.

Essas informações são resumidas na figura seguinte :

Infografia de PGD. Fonte Data management for students: Data management http://libguides.ru.nl/datamanagementEN/dm Based on a University Library Nijmegen publication on http://ru.nl.libguides.com.

Existem variações entre conteúdo e orientação dos PGDs. Por exemplo, o Digital Curation Center Checklist for a data management plan [2] ** tem foco nas exigências de agência de fomento. Outros modelos exigem mais detalhes sobre a coleta de dados, o volume e o formato ou a preservação. O PGD aborda as questões éticas e aconselha que se mencione uma pessoa/instituição responsável pela gestão dos dados.

Ferramentas para redação de PGDs

Existem duas ferramentas para ajudar na criação do plano de gestão de dados O DMP Tool,  criado pela University of California’s California Digital Library (CDL)  e o DMP Online, criado pelo DCC (Digital Curation Center) . Cada um permite aos usuários

  • criar um PGD em função das exigências dos financiadores ou de uma instituição. usando as ajudas e os exemplos online.
  • Compartilhar um PGD com outros usuários seguido de possibilidade de leitura ou de escritura.
  • Exportar um PGD em diferentes formatos incluindo microsoft Word e PDF.

Diferentes instituições usaram esses software para implementar as próprias plataformas : a França com Opidor, a Finlandia com Tuuli etc.

Diferentes padrões de PGD podem ser implementados seguindo as instruções de um órgão de pesquisa ou de uma agência de fomento. O padrão da União Européia tem uma seção para detalhar os princípios FAIR. Uma ajuda em contexto é disponível e pode ser implementada.

Existem ferramentas com versões em inglês , françês  e outra língua, mas penso que não tem em português. As instituições usando DMP Online tem funcionalidades de administração para implementar qualquer padrão de PGD ou de texto de ajuda.

Enfim, são várias as ferramentas e os desenvolvimentos sobre essas ferramentas. DMP Online e DMP Tools estão desenvolvendo uma ferramenta comum e único o ROADMAP [11] e há também uma iniciativa de Active Management Plan , onde irão interagir com outras ferramentas como repositórios de dados para compartilhar informações [12]

Exemplos de Plano de gestão de dados

Fontes 

[1] Aventurier, P., Alencar, M. d. C. F. (2016). Os desafios de dados de pesquisa abertos. RECIIS, 10 (3). http://prodinra.inra.fr/record/372582

[2] Digital Curation Checklist. Checklist for a Data Management Plan. http://www.dcc.ac.uk/resources/data-management-plans/checklist

[3] QUT Library. Data Management Plan FAQs https://dmp.qut.edu.au/about_us

[4] MIT. Write a data management plan. https://libraries.mit.edu/data-management/plan/write/

[5]ICPSR. Guidelines for Effective Data Management Plans http://www.icpsr.umich.edu/icpsrweb/content/datamanagement/dmp/index.html

[6] Radbout University Library. Data management for students: Data management http://libguides.ru.nl/datamanagementEN/dm

[7] EUDAT & OpenAIRE Webinar: How to write a Data Management Plan – July 14, 2016 https://www.slideshare.net/EUDAT/eudat-openaire-webinar-how-to-write-a-data-management-plan-july-14-2016

[8]  NC State University Library. Funding Agency Guidelines https://www.lib.ncsu.edu/guides/datamanagement/funding_agencies

[9] OpenAire. What is the Open Research Data Pilot?Updated on 15 November 2016 https://www.openaire.eu/opendatapilot

[10] European Commission (2017). EC’s Guide on Open Access Scientific Publications and Research Data.  March 21, 2017. http://ec.europa.eu/research/participants/data/ref/h2020/grants_manual/hi/oa_pilot/h2020-hi-oa-pilot-guide_en.pdf

[11] DMP Roadmap Github : https://github.com/dmproadmap

[12] Research Data Alliance (2017). Overview slides – RDA9 Active DMP IG session. https://www.rd-alliance.org/overview-slides-rda9-active-dmp-ig-session

Ver também o site do SIBIUSP sobre Plano de Gestão de Dados https://www.sibi.usp.br/apoio-pesquisador/dados-pesquisa/plano-gestao-dados-2/

  • *os metadados são um conjunto de dados estruturados que identificam os dados de um determinado documento e que podem fornecer informação sobre o modo de descrição, administração, requisitos legais de utilização, funcionalidade técnica, uso e preservação. (TAYLOR, 1999 e DEMPSEY, 1998) citado no curso Metadados : dados a respeito de dados. de  (2006).  https://pt.slideshare.net/gemireki/metadados-dados-a-respeito-de-dados-presentation-596079
  • **Curadoria digital é a seleção preservação, manutenção, coleção e arquivamento de ativos ou dados digitais.  Curadoria digital é geralmente relacionada ao processo de criação e desenvolvimento de repositório de dados para consultas atuais e futuras realizadas por pesquisadores, cientistas, historiadores e estudiosos.  (wikipedia)

1 opinião sobre “Plano de Gestão de Dados : uma introdução”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *