Um estudo mostra que 50% dos artigos são acessiveis em open access

A Comissão Europeia publicou um  relatório para medir a porcentagem de publicação em acesso aberto . O estudo mostra resultados com mais de 22 disciplinas cientificas  entre os anos 2004 a 2011, para mais de  40 países incluindo o  Brasil, Canadá, Japão, USA e os países europeus.  Ele mostrou que 2011 é o ponto de mudança onde mais de 50% das publicações estavam em acesso aberto em dezembro de 2012, contra  48%  em  2008.  O estudo foi feito com 320.000 publicações. A curva  “OA Adjusted availability” é uma estimação computacional usando uma contagem de 500 publicações para fazer uma calibração.

 

 

Tem variações entre as 22  disciplinas (Tabela IV do estudo). As ciências humanas estão com 36% de artigos em  acesso livre (OA Open Access, as ciências da comunicação em 21%  contra 61 % para as pesquisas em ciências biomédicas, 44% em Agricultura e 56% para as matemáticas. As ferramentas usadas são Scopus, DOAJ e Pubmedcentral.

Esses resultados estão seguindo a  evolução das  publicações Gold OA indexadas no banco de artigos de Elsevier e  Scopus (Figura 2 e 3 do estudo).

O método usado é detalhado e mostra que a coleção de dados é difícil : o motor que deveria buscar informações no Google e Google Scholar foi bloqueado pelo Google, o documento em texto integral buscado não está sempre nas primeras páginas dos resultados,  enfim, o repertório dos jornais científicos Ulrich database é o mais completo mais insuficiente.

Foram feitas várias pesquisas e corpus para fazer esse estudo :

Primeira etapa : 20 000 referências de artigos do ano 2008 vindo do Scopus, foram fornecidas pelo time de Steve Harnad para mostrar 32% de porcentagem de OA em comparação ao estudo anterior que achou o número de 22%. Pode ser por exemplo porque editores  como  Springer abriram números importantes de artigos, no outono de 2012.

Depois 500 referências entre 20 000 foram escolhidas para fazer testes extensivos para calibrar  o modelo. Três  ferramentas foram usadas : Google, Google Scholar, e Ground Truth (Google Scholar, Google e Microsoft Academics). Essa analise  sugere que 48% dos artigos  de 2008 estavam disponíveis em dezembro de 2012.

A última etapa usou uma outra extraçaõ de 20 000 documentos do ano 2008  aleatoriamente escolhidos do Scopus  com representação  de cada disciplina para – dentro de um primeiro tempo – fazer a calibração de um novo motor de busca de artigos em acesso livre e para fazer estimação da proporção de AO dentro do Scopus usando o Ulrich periodical  database com ajuda para calibração. A lista das disciplinas do Scopus foi comparada a do Ulrich para fazer a repartição em disciplinas do estudo.

Ulrich periodical  database: é o maior banco de dados sobre jornais, mais não existe banco de dados completo, listando todos os jornais científicos.

Esse relatório pode levar a vários comentários porque a identificação dos numéros exato de documentos é difícil e está mundando, por exemplo tem artigos que não estão em acesso livre no momento mais que poderão estar em alguns meses depois.  Portanto,  o crescimento do OA  parece um fato real para todas as disciplinas, mesmo OA verde está  diminuindo.

 

Fontes

E. Archambault et. al., Proportion of Open Access Peer-Reviewed Papers at the European and World Levels–2004-2011, June 2013, Science-Metrix Inc. http://www.science-metrix.com/pdf/SM_EC_OA_Availability_2004-2011.pdf


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *