O fator de impacto da revistas brasileiras em relação a temática

O site Agência FAPESp http://agencia.fapesp.br/15874 analisa  os fatores de impactos (FI) 2011 das revistas brasileiras  incluidas no Journal Citation Report atualizado 2012, a ferramenta que coleta os FI do Thomson Reuters.

Seguindo a Agência Fapesp, dezesseis títulos brasileiros apresentam fator de impacto 1 ou maior na edição para “Ciência” em 2011, três dos quais publicados por unidades da Universidade de São Paulo (USP). A grande maioria dos jornais tem conteúdo publicado e disponível gratuitamente na biblioteca eletrônica SciELO (Bireme/FAPESP).

Portanto,  o fator de impacto nao têm muito signifacação sem analisar a posição (ranking) das revistas dentro da subject category (categoria temática) onde o jornal esta identificado.

Por exemplo, a revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz tem um FI de 2.147 em 2011.Esta revista esta indexado em dois subject categories (SC) : Parasitology e Tropical Medecine (fonte Journal of Citation Report)

a revista dentro do JCR

Tem 178 Subject Categories. Em baixo uma parta da lista da SC “Tropical Medecine”

Cada Subject Category e diferente pelo numero de revistas et pelo FI da revista que esta no primeiro lugar. A Subject category Parasitology tem 33 revistas , o melhor FI dessa SC e 13,5 (CELL HOST MICROBE). O ranking da revista brasileira e 16/33.

A SC Tropical Medecine tem 20 jornais e o ranking da revista brasileira e de 7. A revista com o maior FI em Tropical Medecine e PLoS Neglected Tropical Disease com um FI de 4,716.

Outro exemplo : A Revista “Anais da Academia Brasileira de Ciências” esta no rank 10,  com um FI de 1.094, na classificação da Agência Fapesp. Portanto  esta na SC Multidisciplinary Sciences (com revistas prestigiosas : Nature, Science e PNAS) e esta na rank 15 /55.

Como comparar revistas que estão presentes nas SC diferente ? o FI Box Plot

O FI Box Plot usa uma metodo estatistica de  distribuição dos Fatores de Impacto ds jornaais para todas as revistas da SC. A linha horizontal, que forma a parte superior da caixa é o percentual 75. A linha horizontal que forma o fundo é o percentual 25. A linha horizontal que intercepta a caixa é o Fator de Impacto da mediana para a SC. A cruz representa o valor médio.
As linhas horizontais acima e abaixo da caixa representam valores que não são mais do que 1,5 vezes  do distância interquartil, que é o intervalo  de valores entre os percentuais 25 e  75. Estas linhas são comumente referidas como  “whiskers”  (bigodes). O redondo representa um  ” outlier” que é uma valor maoir o menor que os extremos indicados para  os “whiskers”.

A figura seguinte do site JCR monstra os percentuaiss e os elementos definidos.

box plot

A figura seguinte monstra Os box plot para os dois SC onde a nossa revista e indicada.

A revista se classifica acima da valor da mediana e esta no quartile Q2 para os dois SC. Mais uma revista pode pertencer as ate quatro SC et ter possição bem differente entre cada SC.

Então nao e correto classificar oas revistas em funcão do fotores de Impacto e seria muito interessante analisar todas as revistas brasileiras com o JCR. para ver a posicão no quartile do box plot.

[1] JCR Journal Citation Report é a ferrementa do Thomson Reuter para analisar as citações da revistas  cintificas. o JCR tem dois edições separadas para “Ciência” e “Ciências Sociais”, reúne 10.677 periódicos de 2.552 editores em 82 países. Um total de 528 títulos receberam fatores de impacto pela primeira vez. (Agência Fapesp)

[2] Para mais informação sobre o box plot : Magri, M.-H. and Solari, A. 1996. The SCI journal citation reports: a potential tool for studying journals? Scientometrics 35: 93–117. http://dx.doi.org/10.1007/BF02018235


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *