Identificadores de autores e de pesquisadores : OrcID, ResearcherId, ISNI, ….

Um identificador de autor ou de pesquisador é um código digital que permite de identificar de maneira única este pesquisador ou autor dentro de um ambiente digital definido (Web Of Science Scopus, CV Lattes, repositórios digitais etc). Ele permite de atribuir a este pesquisador as produções das quais ele é o autor (publicação, dados científicos etc) evitando as confusões relacionadas a homônimo e associando as diferentes formas de escrever o nome de um autor como o nome com iniciais, mudança de nome do autor. Ele evita aos pesquisadores de escrever as informações sobre ele e permite de exportar ou importar as referências de um banco de dados pelo outro se elas são interconectadas. O identificador representa uma chave única que facilita a pesquisa de informação..

O Orcid (Open Researcher and Contributor ID) parece ser uma boa escolha para as razãos seguintes :  Continuar a ler “Identificadores de autores e de pesquisadores : OrcID, ResearcherId, ISNI, ….”

Novas ferramentas para pesquisadores : mudança do workflow

Na hora da transmissão numérica os cientistas poderiam ser desorientados para a multiplicação das ferramentas que aparecem na internete. Essas ferramentas podem ser usadas por um painel de acões amplas, na área professional como pessoal. A oferta é muito grande. Como conhecer, comparar e avaliar as ferramentas disponíveis ? Quais são as tendências de uso ? [L’Hostis 2015 ] .

O site : Innovations in Scholarly Communications. Changing research workflows da Universidade do Ultrecht (Holanda) apresenta um levantamento internacional para conhecer os usos efetivos das ferramentas para os cientistas. Mais de 550 ferramentas são apresentadas e descritas com uma apresentação gráfica original.

O público-alvo do levantamento são os atores da ciência : estudantes, pesquisadores e professores ou pessoas em apoio as pesquisas. Ele ficará ativo até feveireiro 2016. Mais de 4000 pessoas já responderam.  As 1000 primeiras respostas são online. Elas confirmam o uso  cada vez maior das redes socias como ferramentas (em destaque Google Scholar,  ResearchGate, Twitter) e os usos das ferramentas institucionais. Os responsáveis do projeto esperam identificar os hábitos em função de varios parámetros : disciplinas, paises, ….

Por exemplo, a questão : “qual site ou ferramenta você usa para acesso na literatura ?” tem as respostas seguintes :

101 innovations
fonte https://101innovations.files.wordpress.com/2015/06/typeform-1000-access.png

Outra originalidade é a apresentação do tipo de workflow possiveis em função das ferramentas usadas : tradicionais, modernas, open science,  inovantes, experimentais.

101innovationstypicalworkflow

O site lista por tipo de atividade as tendencias, espectativas, oportunidades desafios sobre desenvolvimentos das ferramentas e os usos.

O  poster :101 Innovations in Scholarly Communication – the Changing Research Workflow (abaixo) apresentado pelos responsáveis do projeto na conferência Force2015  (Oxford, Janeiro 2015) sintetisa os resultados.

101innovations

 

 

 

 

 

 

Réferências