O que os cientistas acham sobre o fator de impacto ?

Esse estudo e uma analise de 1704 pesquisadores de 86 paises diferentes  sobre a percepção do fator de impacto.

O fator de impacto (FI) e uma medida criada por Eugene Garfield em 1955. Esta  ligada a cada jornal cientifico presente no banco JCR (Journal Citation  Report do Thomson Reuters) para avaliar o impacto do jornal através das  citações dos artigos.

Em termos matemáticos, em um dado ano o FI de um periódico é calculado como o número médio de citações dos artigos que foram publicados durante o biênio anterior (wikipedia)

Por exemplo o jornal Memorias do Instituto Oswaldo Cruz tem o fator de impacto de 2010 de 2.058

Citações em 2010 dos artigos publicados em 2009 (504) e 2008 (276),
total = 780
Numero de artigos em 2009 (231) e 2008 (148) , total = 379

Fator de impacto (FI) = 780/379 = 2.058

Não tem correlação entre o fator de impacto de um jornal e o numero de  citações de cada artigo desse jornal

O FI e muito usado, não sempre da melhor maneira, para o ranking da  importância dos jornais no mundo acadêmico com a avaliação dos projetos, das instituições e dos laboratórios.

O FI tem desvantagens importantes que são listada na tabela 1 do artigo  : Entre elas , lingua de publicação, temática da pesquisa, limite nos 2  anos unicamente, tipo de artigo (review article) , período no ano, leva  em consideração unicamente o banco de dados Web of Science,  self-citações. Mais alem dessas imperfeições, ele e a melhor metrica  para a avaliação dos jornais.

Os resultados mostram que :
– o uso do FI para avaliação e considerado “importante”,
– tem diferencas entre temáticas : Agricultura, silvicultura e da pesca é
o campo de conhecimento com a opinião mais positiva sobre o FI e  Matemática e estatística é o campo com a opinião mais negativa, embora,
-também tem diferencas as regioes : a Asia, a Africa e a América do sul  estão considerando o FI mais importante que a Europa, A América do Norte  ou a Austrália.

Os resultados mostram correlação positiva entre a importância do FI para a politica de avaliação nos países dos participantes e a  opinião deles  sobre o FI.

Surpreendentemente, há uma correlação negativa entre  o número de artigos publicados pelos pesquisadores entrevistados e sua  opinião sobre o FI.  Quanto mais artigos eles têm, menos eles acreditam que o FI é uma boa métrica. Uma das explicações possíveis para este resultado  poderia ser o fato de que os cientistas mais produtivos não precisam mais da métrica.

Em geral as respostas mostram um situação “nem positiva, nem negativa “.  A reposta mais evidente e que os entrevistados acham o IF útil para a avaliação das revistas.

Fonte : Buela-Casal, Gualberto and  Zych, Izabela. 2012. What do the scientists  think about the impact factor? Scientometrics. Feb 2012 -Online First.  DOI: 10.1007/s11192-012-0676-y
http://www.springerlink.com/content/mk1w6m8117kl374n/
outro artigo importante : Vanclay, J. K. (2012). Impact factor: Outdated artefact or stepping stone to journal certification? Scientometrics/. doi:10.1007/s11192-011-0561-0 <http://dx.doi.org/10.1007/s11192-011-0561-0>.


1 opinião sobre “O que os cientistas acham sobre o fator de impacto ?”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *